Você sabia que muitos microrganismos, como vírus e bactérias, que causam várias infecções, podem ser transmitidos por meio das mãos? Como utilizamos as mãos para cumprimentar, pegar algo, segurar, limpar, tocar, dar carinho, mantê-las sempre higienizadas torna-se essencial na nossa rotina diária.

Em alusão ao Dia Mundial de Higiene das Mãos, que será celebrado no próximo sábado (5/5), data definida pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) orienta sobre a correta higienização dessa parte do corpo e incentiva os serviços de saúde a desenvolverem ações que estimulem a higiene das mãos, principalmente na assistência aos pacientes.

Segundo a coordenadora de Investigação e Prevenção das Infecções e Eventos Adversos, da SES-MG, Nádia Aparecida Dutra, a higiene das mãos é uma das mais importantes medidas de prevenção e controle de infecções relacionadas à assistência à saúde, promovendo a segurança de pacientes, profissionais e usuários dos serviços de saúde e mais ainda, promovendo mais saúde para toda a população.

“Usamos as mãos praticamente para tudo que fazemos e a nossa pele é um reservatório de diversos microrganismos. Por meio do contato direto (pele com pele) ou indireto (toque em objetos e superfícies contaminadas), esses microrganismos podem se transferir de uma superfície para outra. As mãos são um veículo eficiente para a transmissão de infecções e bactérias”, explica.

Impacto da higienização das mãos

A correta limpeza das mãos, principalmente em serviços de saúde, pode evitar diversas infecções e salvar vidas. Segundo dados da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), as infecções relacionadas à assistência à saúde afetam centenas de milhões de pacientes e têm um impacto significativo nos pacientes e sistemas de saúde em todo o mundo. Nos países desenvolvidos, representam de 5% a 10% das internações em hospitais de cuidados agudos. Nos países em desenvolvimento, o risco é de duas a 20 vezes superior e a proporção de pacientes com esse tipo de infecção pode exceder 25%.

Segundo a Opas, além de causar sofrimento para os pacientes e seus familiares, as infecções relacionadas à assistência à saúde consomem recursos que poderiam ser gastos em medidas preventivas ou em outras prioridades.

Mãos limpas contra a gripe

Além da vacina, a higienização das mãos também é uma medida de prevenção da gripe. Como estamos em um período de maior transmissão da doença, lavar as mãos ajuda a impedir a transmissão dos vírus da gripe.

Quem deve higienizar as mãos:

Todas as pessoas devem higienizar as mãos, mas, principalmente, os profissionais que trabalham em serviços de saúde, que mantém contato direto ou indireto com os pacientes, que atuam na manipulação de medicamentos, alimentos e material estéril ou contaminado.

Saiba como higienizá-las:

A higienização das mãos busca remover sujeiras, suor, oleosidade, pêlos, células descamativas e microrganismos que vivem na pele, interrompendo a transmissão de infecções veiculadas ao contato, prevenção e redução das infecções causadas pelas transferências de microrganismos de uma pessoa ou objeto para outra pessoa.

Ela pode ocorrer de duas maneiras: com água e sabão (somente quando estiverem visivelmente sujas) ou com preparações alcoólicas antissépticas (nas demais ocasiões). Para higienizá-las com preparações alcoólicas ou água e sabão é necessário friccionar as mãos com o sabão ou as preparações antissépticas, friccionar entre os dedos, os polegares e os dorsos das mãos.

Confira, a seguir, algumas recomendações para momentos em que a higienização se faz necessária:

- Sempre que estiverem visivelmente sujas ou contaminadas com sangue e outros fluidos corporais;
- Ao chegar em casa;
- Ao iniciar o turno de trabalho;
- Após ir ao banheiro;
- Antes e depois das refeições;
- Antes de preparo de alimentos;
- Antes de preparo e manipulação de medicamentos;
- Ao pegar em dinheiro;
- Antes e após visitas hospitalares;
- Sempre que utilizar transporte ou visitar locais públicos

Confira, neste link, outras orientações sobre como higienizar corretamente as mãos.

Fonte: Agência Minas